Quais as tendências do mercado imobiliário para 2021?

tendências do mercado imobiliário para 2021

Quais as tendências do mercado imobiliário para 2021?

Descubra quais são as tendências do mercado imobiliário para 2021 e esteja preparado para atender às expectativas dos próximos meses.

 

O mercado imobiliário foi um dos que melhor enfrentou o ano de 2020, mantendo-se aquecido durante a pandemia.

A procura por imóveis maiores em função do home office foi benéfica e ajudou a alavancar as vendas.

Esse cenário deve continuar em 2021 devido à necessidade de buscar imóveis que ofereçam melhor qualidade de vida.

Essa nova realidade da construção civil deve durar no mínimo outros 12 meses, mas pode se estabelecer como uma tendência permanente.

Sempre é preciso inovar. Para o restante desse ano e o início de 2022, algumas mudanças estão acontecendo.

É necessário ficar atento e atualizado com o mercado. Por isso, vamos falar sobre as tendências nas vendas de imóveis para este ano.

 

7 Tendências do mercado imobiliário para 2021 e 2022

1 – Forma de comprar ou alugar imóveis

Uma das tendências mais fortes é, sem dúvidas, a forma como as pessoas procuram imóveis.

Antes, essa procura acontecia pessoalmente, em imobiliárias ou lançamentos de condomínios.

Entretanto, após a pandemia, muito menos compradores se sentem inclinados a saírem de casa somente para conhecer as possibilidades.

E foi assim que houve um aumento explosivo na procura de imóveis pela internet.

Pensando nisso, é importante não somente disponibilizar oportunidades e lançamentos nos portais de imóveis e imobiliárias online, mas também ter seu próprio site.

Isso facilitará a comunicação direta do comprador com a construtora ou incorporadora.

 

2 – Perfil de propriedade

O tipo de propriedade que está em alta também é uma das tendências do mercado imobiliário para 2021.

Devido à necessidade de ficar em casa, a procura por imóveis com um cômodo a mais, com um espaço para home office, cresceu exponencialmente.

Hoje, várias empresas já voltaram a operar pessoalmente, mas ainda existem muitas que optaram por manter o regime a distância.

Além disso, também existem empresas híbridas, que gostam de manter seus colaboradores parcialmente em casa.

De uma forma ou de outra, a necessidade se transformou, e muitas pessoas estão procurando se mudar para apartamentos ou casas maiores.

 

3 – Desburocratização

Antes da pandemia, comprar ou alugar imóveis era sinônimo de dor de cabeça, burocracia, horas perdidas no cartório e extensos processos.

Entre as preocupações, estão a taxa básica de juros, o financiamento imobiliário, as comprovações documentadas, sem falar na demora do processo na compra de um imóvel.

Hoje, no entanto, a internet vem auxiliando a forma como esses processos acontecem.

Uma das tendências do mercado imobiliário para 2021 e, provavelmente, para além, é a desburocratização desses processos.

Os próprios cartórios tiveram que se adaptar às medidas de prevenção e isolamento para não perderem faturamento.

Já é possível concluir todo o processo online, inclusive com assinatura digital de documentos.

Em outras palavras, já existem plataformas que possibilitam a compra de imóveis de forma totalmente virtual.

 

4 – Compra ou locação em conjunto

A compra ou locação em conjunto é uma prática já bastante difundida em países mais desenvolvidos, como Estados Unidos e alguns países da Europa.

É um conceito onde um grupo de pessoas faz o uso conjunto de um imóvel, para trabalho ou habitação, dividindo seus custos entre todos os participantes.

Esses custos incluem manutenção, aquisição ou locação, além de outros específicos que podem ser incluídos.

O nome disso é coworking, para trabalho, e coliving, para moradia.

A grande vantagem é poder contar com espaços de alto padrão a baixos custos, já que as despesas são divididas entre todos.

 

5 – Investimentos

Vários ramos de atividade enfrentaram dificuldades desafiadoras em 2020, que se estendem até os dias de hoje.

O mercado imobiliário, porém, passou por essa fase sem grandes impactos e até conseguiu crescer em meio ao caos.

Isso levou os olhares de investidores de todo o mundo aos empreendimentos imobiliários.

Por isso, podemos dizer que uma das tendências do mercado imobiliário para 2021 é o investimento e crescimento.

Diversos investidores deixaram de investir em ações e voltaram seus recursos aos Fundos Imobiliários.

Além disso, os bancos estão facilitando o financiamento de crédito imobiliário em virtude da baixa da taxa Selic.

 

6 – Corretores mais preparados

Apesar do setor passar bem pela crise e superar obstáculos, a competitividade elevada testa a capacidade das empresas.

Só sobrevive quem está bem preparado para enfrentar mais esse desafio.

E, uma das melhores formas de fazer isso acontecer é fornecendo um ótimo atendimento.

O contato com o cliente é a primeira página da história que você vai escrever com ele. Se ela não agradar, o cliente não continuará para a próxima.

Invista em capacitação e treinamento de corretores para que entreguem o melhor atendimento possível, com simpatia, capacidade de solução de problemas e respeito.

 

7 – Divulgação

Naturalmente, com todos os processos migrando para a internet, o marketing também migrou.

Na realidade, o marketing digital já vinha acontecendo há muitos anos, mas de forma opcional e lenta.

Porém, devido à pandemia, uma das tendências do mercado imobiliário para 2021 é fazer sua divulgação muito mais no ambiente online do que no offline.

Praticamente todos os clientes procuram na internet antes de saírem à procura pessoalmente.

Estar presente no ambiente virtual com estratégias de marketing digital é imprescindível.

Felizmente, fizemos um texto dedicado ao mercado imobiliário explicando como isso pode ser feito.

Acesse agora nosso post com 7 dicas de marketing digital para incorporadoras.