Como reduzir custos na advocacia? Dicas essenciais

reduzir custos na advocacia

Como reduzir custos na advocacia? Dicas essenciais

Aprenda como reduzir custos na advocacia com essas dicas essenciais que preparamos para você e seu escritório.

 

Os recursos financeiros são cada vez mais importantes para um escritório de advocacia se manter na atividade.

Dentro do escritório, o controle sobre os custos é essencial. A longo prazo, o objetivo de todo advogado é crescer e ter uma carreira sólida.

Para isso, reduzir e controlar os custos em escritório é uma ação estratégica.

Afinal, um departamento jurídico independente não conta com custeio de uma empresa maior.

No post de hoje, vamos falar sobre a redução de custos na advocacia.

 

Entendendo a diferença entre custos e gastos

Antes de saber o que o setor jurídico pode fazer para economizar, você precisa entender a diferença entre gastos e custos.

Chamamos de custos tudo aquilo que é necessário para que você desempenhe suas atividades.

Isso inclui aluguel do escritório ou sala, internet, luz, água, mobiliário, planos de telefone ou celular, material de escritório, salário de funcionários, manutenção, softwares, assinaturas, entre outros.

Já os gastos, são tudo o que você compra ou consome, mas que não é necessário para trabalhar.

Para o propósito deste texto, vamos falar sobre a redução tanto de custos quanto de gastos.

 

Reduzindo custos na advocacia

1 – Pense de forma estratégica

É importante que você comece, desde já, a pensar na redução como uma estratégia para seus negócios.

Por meio da economia, você consegue salvar recursos para utilizar no desenvolvimento da sua empresa.

Portanto, mesmo que uma economia possa parecer desvantajosa no início, saiba que, às vezes, é preciso dar um passo para trás e pegar impulso para saltar à frente.

Tendo em mente essa estratégia, você estará preparado para lidar com o corte de gastos.

 

2 – Monte um relatório de custos

Para reduzir custos na advocacia, primeiramente você precisa saber quais são eles.

A melhor forma de fazer isso é montando um relatório de custos detalhado, incluindo datas de vencimento e possíveis gastos esporádicos.

Além disso, faça o controle de custos por meio de relatórios. Eles são capazes de identificar informações financeiras cruciais.

Índices de desempenho, tempo gasto em cada tarefa, valores cobrados, rentabilidade, entre outras.

Assim, você consegue pensar de forma estratégica e criar um planejamento para lidar com a economia.

Com a sua lista de custos e gastos, passe para o próximo passo.

 

3 – Corte os gastos desnecessários

É aqui onde começamos a, efetivamente, reduzir custos na advocacia.

Cortar gastos significa deixar de consumir ou comprar tudo o que não agrega valor aos seus negócios.

Há também fatores que podem gerar economias simples, mas que, no fim do mês, fazem uma boa diferença.

Alguns exemplos são:

  • Usar copos e utensílios normais ao invés dos descartáveis;
  • Evitar deixar as luzes acesas sem necessidade;
  • Fazer café no escritório ao invés de comprar fora;
  • Deixar de comprar itens supérfluos, como aromatizadores, guloseimas, adesivos, canetas personalizadas, panfletos, entre outros.

Boa parte dos materiais impressos podem ser substituídos por outras formas de marketing, especialmente o marketing digital.

 

4 – Terceirize e renegocie

O tempo dos profissionais que trabalham no escritório é precioso e deve entrar na conta da redução de custos.

Tarefas simples, mas que demandam tempo, podem roubar a produtividade que deveria estar sendo empregada em coisas mais importantes.

Ao invés de pedir para que um dos advogados faça os atendimentos iniciais, terceirize esse atendimento com um profissional específico para isso.

Outra medida que pode ser tomada para reduzir custos na advocacia é revisar os contratos que já existem.

Muitas vezes, o escritório está pagando por um recurso ou serviço que não utiliza, podendo renegociar os contratos e ajustá-los à realidade dos seus negócios.

 

5 – Digital, tanto quanto possível

Pode não parecer, mas o material de escritório que você compra aumenta consideravelmente seus gastos.

Assinar documentos ainda é necessário na advocacia e não existe uma forma melhor de fazer isso, porém, você pode economizar em outros pontos.

Ao invés de imprimir todo e qualquer documento, avalie quais realmente precisam de uma versão impressa e quais podem ser enviados digitalmente.

Boa parte do processo pode ficar armazenado em serviços gratuitos de nuvem (os chamados drives) e enviados ao seu cliente com agilidade e praticidade.

Assim, você economiza com papel, tinta de impressora e envio de correspondências.

 

6 – Trabalhe em uma sala privativa

Mais uma grande dica que podemos te dar para reduzir custos na advocacia é trabalhar em uma sala privativa.

Esse é um espaço geralmente disponibilizado em escritórios compartilhados, mas que oferece toda a privacidade e o silêncio que você precisa para se concentrar.

A vantagem é que as salas privativas já contemplam, dentro da mensalidade, as contas de luz, internet, telefone e água, além da manutenção e limpeza.

Além disso, elas também são mobiliadas, decoradas e climatizadas.

Em outras palavras, basta levar seu computador, equipamentos e documentos para começar a trabalhar.

 

7 – Fuja da armadilha do home office

Você pode estar pensando que talvez compense mais trabalhar em casa, mas isso não é uma verdade.

O home office oferece inúmeras distrações e ladrões de produtividade que tiram você do foco.

Isso gera procrastinação, perda de continuidade, desempenho abaixo do esperado e atrasos.

Somente o fato de saber que você está em casa e pode, por exemplo, colocar a roupa para lavar enquanto digita um contrato, já é um motivo para descartar essa hipótese.

Uma sala privativa é muito mais vantajosa, já que permite a você focar em seu trabalho.

Além disso, em uma sala privativa você tem acesso a diversos serviços como escritório virtual, gerenciamento de correspondências, salas de reuniões, endereço fiscal, endereço comercial, manutenção, limpeza e atendimento personalizado aos seus clientes.

Isso tudo gera mais praticidade, agilidade e economia de tempo, além de reduzir custos na advocacia, já que a sala privativa possui toda uma infraestrutura montada.

Inclusive, fizemos um post falando sobre as vantagens e benefícios das salas privativas para advogados. Confira!

Se você gostou desse post, compartilhe!